Seguidores

Os Nossos Guardiões

sábado, 23 de janeiro de 2016

ORAÇÃO PARA DIZER AO SAIR DE CASA

Olá amigos. Peço perdão pela ausência prolongada, mas não me devo enganar ao supor que compreendem o meu afastamento depois do golpe enorme que a vida me deu com a perda da minha filha. Sei que de onde ela estiver, vai ficar feliz ao ver que finalmente estou de volta ao nosso blog, como seria desejo dela. Este espaço sempre teve o intuito de humildemente ajudar e informar quem necessitar, dentro dos nossos conhecimentos. Vou tentar fazê-lo de todo o coração. E para marcar o meu regresso a este espaço vou deixar uma oração muito simples, para dizer-mos pela manhã ao sair-mos de casa, para que o nosso dia comece de forma positiva.


ORAÇÃO PARA DIZER AO SAIR DE CASA

"Quando da minha casa saio, para a minha vida governar,
Tantos Anjos me acompanham, como passos eu vou dar."

Dizer três vezes, com fé alegria e amor no coração, como os anjos gostam.

Espero que gostem desta oração tão singela, mas que pode ser de grande ajuda.
Um grande abraço com amizade aos meus amigos e seguidores.
Se não for muita maçada gostava que me deixassem uma palavrinha.
Idália Henriques

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

ETERNA SAUDADE DE CRIS HENRIQUES 1/9/1975 - 14/7/2014




1/9/1975 - 14/7/2014
É com uma dor imensa no coração, que comunico a todos os amigos, que no dia 14/7, apagou-se uma luz que iluminava a minha vida. Cris Henriques, minha filha Dorinha como era chamada pelos mais íntimos, administradora deste blog e do blog
O Que o Meu Coração Diz , partiu para sempre. Sei que estará irradiando a sua luz noutro plano, iluminando aqueles que amava, mas isso não diminui a dor que sinto, o vazio que ela deixou na minha vida.
Para quem não conhecia bem a Cris, devo dizer que foi uma lutadora, uma guerreira, desde que nasceu até que partiu. Nasceu portadora de uma doença que se chama Atrofia Spinal Progressiva, do tipo 1. É suposto, quem tem esta doença, de tipo 1, não passar dos 2 anos de idade. Ela tinha 38 anos. A Cris sempre teve problemas graves de saúde, que fomos conseguindo ultrapassar um a um, com coragem e determinação. A Cris era completamente dependente, esteve toda a sua vida numa cadeira de rodas, e sem força muscular, a sua qualidade de vida foi-se deteriorando cada vez mais. Ainda assim, conseguiu concretizar alguns sonhos.
Fez um curso de inglês, por correspondência, pela impossibilidade de se deslocar de casa, e falava fluentemente essa língua. Fez um curso de Astrologia, que lhe permitiu ajudar muita gente que a procurava. Cada mapa astral que fez, foi mais um amigo que ganhou. Há dois anos, terminou o 12º Ano de Escolaridade, com excelente aproveitamento. Percebia imenso de computadores e informática, conhecimentos adquiridos apenas com pesquisa e ajuda de amigos virtuais. Escrevia poesia com um sentimento tão profundo, com um amor tão grande, como só ela sabia sentir. A edição de um livro de poesia, O QUE O MEU CORAÇÃO DIZ, foi mais um sonho concretizado. Escrevia com sentimento, com sinceridade e amor. Aquele amor, que lhe era inerente, ela era feita de amor e doçura. Até hoje, foi a única pessoa que conheci capaz de sentir amor incondicional, fosse por amigos, familiares ou o amor da sua vida. Quando amava, amava mesmo e o objeto do seu amor, não tinha defeitos, eram apenas pessoas diferentes umas das outras, que quando erram estão apenas a experienciar a vida, a aprender com os erros, e não nos compete a nós julga-los, como ela dizia, com toda a razão.
Era a única coisa que conseguia fazer sozinha, escrever no computador. Ainda assim tinha de ser ajudada para se posicionar, e escrevia apenas com dois dedos, que eram os únicos que tinham ainda alguma mobilidade.
Não obstante os problemas de saúde que a sua deficiência lhe causava, o que a levou, foi um carcinoma, que quando descoberto, já estava metastizado, levando-a em pouco mais de dois meses.
Não foi possível esconder dela o problema. Inteligente, rapidamente se apercebeu do que tinha. Confrontou o médico, queria saber. E soube. Depois do médico sair, ficou um pouco calada a pensar, depois disse-me:
_Mamã, não fiques triste, eu vou ficar bem. Todos temos que partir um dia, e eu fui feliz. Não pude fazer muitas coisas que as outras pessoas fazem, mas fui feliz assim, e muitas pessoas que podem fazer tudo, nunca são felizes. E digo-te mais, vou manter a minha alegria até ao fim.
E cumpriu. Poucas horas antes da partida, quando não lhe conseguia baixar a febre, que estava nos 41º, ao levá-la para as urgências, com o sentido de humor que a caracterizava, ainda disse uma piada que nos fez rir. Foi das últimas coisas que disse. A partir daí as dores intensificaram-se até que partiu.
Resta-me o consolo de saber que parou de sofrer. Resta-me o consolo de saber que dediquei a minha vida a ela, ao seu bem-estar, fiz sempre tudo por ela, desde que nasceu, até que partiu. Inclusivamente fui eu quem lhe cerrou os olhinhos doces, para sempre. Mas será que isso é consolo? E o vazio que ficou na minha vida? Vou ter que seguir o exemplo de coragem que ela deixou, e seguir em frente. Vou guardar para sempre as suas palavras de amor.- Mamã, amo-te muito, digo-te isto muitas vezes, mas preciso de dizer.
Eu sei, meu amor. Onde estiveres, continuo a sentir o teu amor, e continuo a dar-te o amor que te dei durante toda a tua vida.
O céu ganhou uma estrela, e eu, perdi a minha filha, a minha melhor amiga, confidente, sempre com compreensão e carinho aconselhando a mãe, tendo sempre uma palavra de encorajamento a dizer. Mas ganhei um anjo para me proteger.
Descansa em paz, meu amor, que Deus te ampare em seus braços.

Idália Henriques

segunda-feira, 12 de maio de 2014

A DIVINDADE DOS HOMENS

Contos, Espiritualidade, História, Reflecção, Espaço Consciencia Pura,  http://espacoconscienciapura.blogspot.com
Imagem do Google

Houve um tempo em que todos os homens eram deuses. Mas eles abusaram tanto da sua divindade que Brahma, o mestre dos deuses, tomou a decisão de lhes retirar o poder divino. Resolveu então, esconde-lo num lugar onde seria absolutamente impossível reencontra-lo.

sábado, 19 de abril de 2014

VISÃO ESPÍRITA DA PÁSCOA

Páscoa, Espiritismo, Jesus Cristo, Ressurreição, Religião Católica, Divaldo Pereira Franco, Divaldo Franco, Quaresma, Espaço Consciência Pura, http://espacoconscienciapura.blogpot.com
Imagem encontrada na internet da pintura de Akiane Kramarik - Prince of Peace


Estamos na Páscoa, uma época de reflexão que nos trás alguma nostalgia e tristeza. Para as religiões, como a religião católica esta época é marcada pelos últimos dias da vida de Jesus Cristo, tendo sido julgado e condenado à morte pelos romanos através da crucificação. Naquele tempo, era um costume romano criminosos serem julgados e condenados à morte barbaramente por via da crucificação.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

MENSAGEM DE CHICO XAVIER AOS PORTUGUESES

Francisco Cândido Xavier, Espiritismo, Mensagem Psicografada, Espaço Consciência Pura, http://espacoconscienciapura.blogspot.com/
Imagem de Cris Henriques
Queridos irmãos portugueses,

Agradeço, comovido, a acolhida aos nossos caros irmãos, que vieram do Brasil, em missão de amor e paz.

Compartilhámos, com todos vós, a alegria destes minutos preciosos que passámos reunidos neste conclave.

sexta-feira, 28 de março de 2014

MENSAGEM DE BATUÍRA

Batuíra, Espiritismo, Mensagem Psicografada, Espaço Consciência Pura, http://espacoconscienciapura.blogspot.com/
Imagem do Google editada por Cris Henriques
"Queridos amigos, filhos do coração,

A paz esteja com todos nós!

Venho, com o coração paternal cheio de alegria, cumprimentá-los pela conjugação de esforços, que culminou com a realização deste banquete de conhecimento e luz.

Trago-lhes também, a palavra de incentivo pelo desafio aceite e pela certeza de que, embora muitos se questionem sobre as causas, nosso grupo tem vínculos profundos nestas Jornadas.

quarta-feira, 26 de março de 2014

VII - EMMANUEL

Espiritismo, Chico Xavier, psicografia, Espaço Consciência Pura, http://espacoconscienciapura.blogspot.com/
Imagem da Microsoft editada por Cris Henriques


Todo o rio procede de uma nascente simples,
A maioria dos incêndio se alteia de uma faísca.
Assim também sucede com o suicídio e a delinquência:
A reclamação demasiadamente repetida;
O grito inesperado desarticulando o equilíbrio emocional de quem ouve;
O gesto de irritação;
A frase de crítica;
A explosão do ciúme;
O confronto infeliz;
A queixa exagerada;
A exigência sem razão;
A palavra de insulto;
A resposta à base de zombaria;
Ou o compromisso desprezado...
Qualquer dessas manifestações,
Aparentemente sem importância,
Pode ser o início de lamentáveis perturbações.

EMMANUEL
Psicografia: Francisco Cândido Xavier
Livro: Gotas de Paz

ShareThis